Pular para o conteúdo principal

TENTATIVA FRUSTRADA


A piada do dia, ou da semana, foi a tentativa frustrada do governo em pedir apoio à oposição justamente no momento em que só precisam de um sopro para afundar de vez seu governo insuportável. Fico imaginando a cara da Presidanta Dilma Rocoscoff sussurrando ao pé do ouvido de nosso Ex-Presidente Sorridente Fernando Henrique Saudoso, aquele que disse a seguinte frase: "Aposentado é tudo vagabundo".... Se ele não disse isso, foi quase isso. Da no mesmo.

Cansei. Estou me sentindo frustrado também e como sou transparente feito "papel higiênico econômico", vou contar tudo, sem tirar nem por. Isso me fez lembrar uma piada sem graça do pinto em que no final, dizia o pinto: "Tô dentro, tô fora!". Eu avisei que era sem graça. Leu porque quis.

Na semana do dia 13 ao dia 17, estava feliz por contribuir na divulgação da Festa Julina de minha cidade, CUDOMUNDO, e muito ansioso para ir pessoalmente à barraca de uma entidade em especial. Ia me divertir pescando e de quebra, de alguma forma, estaria ajudando gastando alguns trocados. Foi difícil descobrir qual era a barraca, pois várias barracas estavam sem nome. Segui minha intuição. A que tivesse algumas pessoas debruçadas sobre o balcão, com varinhas de bambu na mão, com certeza seria a barraca de pesca. Encontrei, mas não achei, ou achei mas não encontrei. Cheguei à barraca e percebi que não reconhecia ninguém. Onde estariam os colaboradores da entidade?

- Moça, por favor, onde estão os voluntários da entidade?
- Não sei senhor, arrendei essa barraca e ela é minha.

Olha minha cara de espanto: " ºoº ". Sai dali pensativo e fui tomar uma para esquecer. Um último comentário: "A terceirização chegou às Festas de Arraiá, acabou a fantasia."

Frustrado, frustrado e meio! A noite estava apenas começando. Um show inusitado, ao menos para mim foi inusitado, pois naquele mesmo dia, Paula Fernandes iria tocar. Poxa, que legal, pensei eu. Ela não é roqueira, não toca um rock'n'roll, mas é bonitinha e canta bem. O show começou, imaginei que o som não estava bom porque a primeira música é sempre um momento de últimos retoques na equalização, mas... Mas... Foi da primeira a última música em um misto de playback com uma voz horrível que me deu até enjoo. O que era um peidinho para quem estava todo cagado não é mesmo? Tudo bem, é só a Paula Fernandes, por mim que ela saia na Playboy e fica tudo certo.

No mais, tudo está igual ao resto dos dias. O país das maravilhas está ótimo, o dólar subindo feito sonda espacial, tudo aumentando. A luz vai bem obrigado, a água está acabando... Mas, sou do tipo que continua com esperança. Esperança de que um enorme meteoro caia em cima da cabeça da nossa ilustríssima Presidanta Fedorenta Dilma Rocoscoff. Com fé, tudo se resolve. Que seja o mais rápido possível.

Texto/Ilustração: Mood


Postagens mais visitadas deste blog

Biden fala sobre atentado a Donald

"A América não pode se calar!" - Disse o Presidente Americano João Biden. Em seu primeiro pronunciamento após o incidente na Pensilvânia com Donald Trump, Biden pede ao congresso para reabrir o caso Roswell e convoca os agentes aposentados do extinto Projeto Livro Azul. Preocupado com as reações do povo americano ao atentado em que Donald Trump supostamente levou um tiro na orelha; levou uma mordida de pernilongo da dengue; levou uma mordida de Mike Tyson; levou um tiro de um sniper de 6 dedos na mão direita; Biden fez seu pronunciamento 2 horas após o incidente. "Não podemos permitir que invasões alienígenas desviem o foco das eleições mais limpas que o mundo democrático já viu. Onde já se viu, atirar no Pato Donald! O que a Disney fez?" Repórter Esbrignight para o plantão do Jornal Irracional. Texto/Arte: Mood

Taxação no QI dos brasileiros

Haddad, o criador de taxas e tributos, em um momento de nada para fazer, cria a taxação do QI do povo brasileiro. Maior o QI, maior a taxa. Ao passar sua brilhante ideia ao Presidente Lelé da Cuca da Silva, esqueceu-se que seu patrão tem QI zero.

Atentado contra Trump

Mosquito, possivelmente da dengue, morde a orelha de Trump durante discurso em evento de campanha na Pensilvânia. Obviamente o mosquito mordeu o local com maior área de acesso, ou seja, a lapa da orelha de Donald Trump, que facilitou o delito. Tudo aconteceu em uma sequência de fatos que levaram os agentes de sua segurança a agir por instinto e intervir de maneira enérgica. Um sniper da segurança que estava posicionado em cima de um telhado próximo ao evento, foi alvejado por outros agentes. Ao perceberem a reação de Donald Trump levando a mão direita até sua "pequena orelha - maior metro quadrado de seu corpo" e em seguida se abaixar, os agentes focaram no único alvo armado possível, seu próprio agente sniper. Segundo investigações preliminares, o atirador tinha seis dedos em sua mão direita, foi filiado ao partido PSOL no Brasil e ao morrer fez o L com sua mão direita. Mais informações logo mais no Jornal Irracional. Repórter Esbrignight para o plantão Moodcomics. Texto/art